A MELODIA DAS ALMAS, Ariel Ganassim.

tumblr_inline_nhgia41P9e1t8019p

Ariel Ganassim

Nascido em Americana – SP, Ariel Ganassim apresenta, aos 23 anos, sua primeira obra literária, o livro A Melodia das Almas. O livro tem lançamento previsto para Fevereiro de 2015, pela Editora Buriti.

Segundo o autor, a obra é o primeiro volume de uma série de Fantasia, As Crônicas do Alacastro. Neste volume, um grupo de bruxos chega até as terras brasileiras junto das caravelas guiadas por Pedro Álvares Cabral; mas a trama se desenrola no presente.

O diferencial da obra é apresentar ao leitor um mundo mágico em que nosso folclore permeia o universo criado pelo autor, universo em que existem “índios mágicos”, Cucas, “Pererês”, Boi-tatá, entre outros seres encantados que ajudam a completar o contexto. Ariel também nos adianta um pouco do que será desenvolvido no próximo volume; ele afirma que na “sequencia da série, os índios mágicos devem protagonizar a história”.

Embora algumas pessoas vejam com desconfiança a cultura indígena sendo representada de forma fictícia, não podemos negar a importância dessas obras para a divulgação da cultura ancestral, pois essas obras estão mais próximas do grande público devido à linguagem que utilizam; e, uma vez conquistado o interesse, as pessoas vão buscar em fontes de referência as informações que deram origem à ficção, e é nesse momento que a cultura ancestral pode ser conhecida, respeitada e admirada em sua forma autêntica.

Segue entrevista concedida pelo autor.

PINDORAMA – Como começou sua carreira como escritor?

GANASSIM – Antes das redações nas aulas de português, eu escrevia diários aos sete anos, muito influenciado por Doug Funny.

PINDORAMA – Como surgiu o livro A Melodia das Almas?

GANASSIM – Surgiu a partir da ideia de associar o folclore nacional às histórias de bruxaria.

PINDORAMA – No livro A Melodia das Almas, você apresenta uma história em que bruxos chegam em terras brasileiras junto de Pedro Álvares Cabral e aqui esses bruxos interagem com a cultura local, ou seja, a cultura indígena. Foi feito algum tipo de pesquisa sobre a temática indígena para desenvolver a história?

GANASSIM – Na verdade, a história se passa muito tempo depois da descoberta, quando os bruxos estão enfrentando as consequências do desbravamento impiedoso.  Por isso, acabei não precisando de pesquisa histórica.  Mas era essencial contextualizar as coisas.

PINDORAMA – A temática principal do livro são os poderes mágicos que certos humanos conseguem desenvolver, seja por já nascerem “bruxos” ou por herdar esse poder de alguém. O que o motivou a buscar na cultura indígena elementos para enriquecer a história?

GANASSIM – Não tem como ver um mundo da magia no Brasil sem os índios. Eles estavam aqui antes de chegarem os bruxos. Por isso não podiam ser deixados de lado, com os seus poderes e tradições especiais.

PINDORAMA – Qual a sua relação com a cultura indígena brasileira?

GANASSIM – Apenas um apreciador distante.

PINDORAMA – Você tem outros projetos que pretendem trabalhar a temática indígena? Em caso afirmativo, fale um pouco sobre eles.

GANASSIM – Sim. Na história A melodia das almas, os índios mágicos aparecem em um segundo plano, como antagonistas no fim da magia no mundo. Na sequencia da série, os índios mágicos devem protagonizar a história.

PINDORAMA – Na sua opinião, qual a importância da cultura indígena para a sociedade brasileira contemporânea?

GANASSIM – Sem dúvida, os índios conseguem viver com a natureza melhor do que nós, de forma sustentável e equilibrada, sendo ainda mais livres.  Por isso, além da importância histórica, eles apresentam uma inspiração ecológica.

PINDORAMA – Caso queria, fique à vontade para fazer suas considerações finais.

 Obrigado pela entrevista no blog Pindorama. Espero que os leitores gostem da ideia de índios mágicos e que apreciem A melodia das almas! Um abraço!

PARA SABER MAIS: Blog: A Melodia das Almas Pré-venda do livro: Editora Buriti melodia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s